quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Ao acender uma vela...

Ao visitar a Catedral de Saint Louis, em Blois, região norte da França, trouxe comigo dois pequenos folhetos disponíveis aos visitantes. Em cada um deles está escrito uma simples, mas profunda  e linda prece para aqueles não sabem muito bem o que dizer ao acender uma chama divina.

Eis a tradução:

Quando se acende uma candeia

Luz Alegre

És Tu que clareia,
És Tu que reaqueçe,
És Tu que purifica.

És Tu que queima,
És Tu que ressuscita,
És Tu que transforma.

Acende em meu coração algo de verdadeiro,
alguma coisa que nada não possa apagar
nem o fracasso, nem a idade, nem o cansaço;
alguma coisa apaixonante, indomável,
alguma coisa humilde e meigo.
Alguma coisa que venha de Ti.

Eu não sei rezar

Eu não sei pedir,
Eu não sei o que dizer,
Eu não tenho muito tempo.

Então?

A Luz que ofereço
é um pouco do meu valor
um pouco do meu tempo
um pouco de mim mesmo (a)
que eu deixo diante do Senhor, diante da Santa Virgem, diante  um Santo...
Esta Luz que brilha simboliza minha prece
que continuo a rezar ao partir.










Paz e Luz!







Nenhum comentário:

Postar um comentário