quarta-feira, 22 de junho de 2011

Moscas, mosquitos e mosquitinhos...

Recentemente ganhei de presente de duas amigas um livro bastante interessante, chamado Constelações Familiares, do psicoterapeuta Bert Hellinger. Numa certa página, ele diz assim "(...) não vou até lá amar uma pessoa, mas posso deixá-la em paz, respeitá-la e honrá-la, sem interferir."  Confesso que esta frase se aplica não só a certas pessoas do nosso convívio, familiares ou não, mas quanto a mim, se aplica à minha relação com moscas, mosquitos de frutas e aqueles mosquitinhos. 
Devo respeitá-los como seres da Natureza, mas que fiquem bem distantes! Por favor!
 Aqui na Holanda, com a época de verão se dá início a período de aporrinhação com esses bichos.  Então de antemão, já preparei minhas velas de Citronela (Cymbopogon winterianus), um poderoso repelente de mosquitos e moscas, muito parecido  ao capim-limão (Cymbopogon citratus), mas diferente deste apenas pelo aroma, que é suave, com perfume de limão, ao contrário da citronela que é bastante forte, talvez até um pouco enjoativo. Ela contém grandes quantidades de óleo essencial Citronelal, responsável por suas utilizações repelentes. Por isso,segundo alguns especialistas, ela pode desempenhar um papel muito importante no combate ao mosquito, e claro, à  transmissão da dengue no Brasil. 
Como o meu estoque de incenso de Citronela em bastão se foi no ano passado, para o verão de 2011 encontrei  uma forma alternativa  exatamente hoje: arregacei as mangas e com restos de velas, 25 gotas de óleo essencial de Citronela diluídas em azeite de Oliva, e voilá, um repelente ecológico em mãos, porque aqui não tem dengue (graças a Deus), mas têm moscas, mosquitos e mosquitinhos.







Paz e Luz!











Nenhum comentário:

Postar um comentário